Tema da Romaria 2020: “E você Cícero, toma conta desse povo!”

Tema da Romaria 2020: “E você Cícero, toma conta desse povo!”

Categoria: Basílica

06/08/2020 Por: Prof. José Carlos dos Santos


A vida eucarística do Padrinho dos pobres na terra da Mãe das Dores                                                            

 

A temática que vai conduzir nossas reflexões teológicas-pastorais neste ano é motivada e está em sintonia com três importantes acontecimentos que vamos celebrar neste ano jubilar para a nação romeira, o povo de Juazeiro e a Igreja no Brasil.

  1. Sesquicentenário de Ordenação Sacerdotal do Padre Cícero Romão Batista (30/11/1870-30/11/2020).

Este acontecimento histórico da celebração pelos 150 anos de ordenação sacerdotal do Padre Cícero nos faz resgatar a personalidade humana e o apostolado do Padre Cícero na sua ação evangelizadora no Nordeste Brasileiro.

Em 1871, Padre Cícero, recentemente ordenado sacerdote, foi convidado para celebrar na capela de um pequeno lugarejo conhecido como Joaseiro. Havia uma praça com uma capela, rodeada por trinta casas, na maioria de taipa e cobertura de palha. Aquela missa celebrada pelo jovem sacerdote padre Cícero foi uma dádiva para os que moravam no lugar e nos arredores. Aquela pequena população vivia da agricultura. Pe. Cícero, em 1872, transfere-se definitivamente, com a sua família, para o povoado, administrando os sacramentos e orientando os habitantes com conselhos cristãos. Ele começa a ser admirado pelos pobres daquela Vila pelo espírito de caridade e pelas pregações contra os vícios de cachaça, o combate as festas de samba e à prostituição daquele pequeno lugarejo.

A decisão do Padre Cícero veio do sonho que ele levou muito a sério. Quando numa certa noite após a celebração da missa dormindo na escolinha da vila, sonhou que o Sagrado Coração de Jesus aparecia rodeado dos seus discípulos e em seguida aparecia uma multidão de sertanejos com rostos sofridos, famintos e maltrapilhos. Naquele cenário, Jesus fixa seu olhar para o Padre Cícero e afirma: “E você, Cícero, toma conta deles”! Neste momento, o jovem sacerdote acorda e compreende que Deus entrega uma missão: viver a sua vida na doação e entrega a esse povo, faminto e flagelado da seca.  No cotidiano da sua vida procurava cumprir o seu apostolado em celebrar missa, receber confissões, realizar batizados, dar a extrema-unção e disseminar os conselhos cristãos.

Em 1872, Pe. Cícero é nomeado como capelão da Igreja de Nossa Senhora das Dores. A sua prioridade consiste em reconstruir a capela que estava em ruínas, conduzir o povo a uma vida de oração e a pratica da caridade, indicar os caminhos para o trabalho, ajudar a superar as dificuldades da seca, da fome e das doenças.

Nesse processo, a Vila começa a receber centenas de pessoas, tomando o lugar um dos mais populosos dos sertões na época. Há uma multiplicação das famílias que, provenientes de outros estados vieram residir no povoado, desenvolvendo as atividades do comércio, da agricultura e do artesanato. A casa do padre era o abrigo dos pobres necessitados que ali vinham em busca de alimento, ajuda financeira e trabalho para fixar morada em Juazeiro.

Na mensagem do Papa Francisco através do Cardeal Parollin introduz uma compreensão desta figura carismática que depois de 85 anos da sua morte continua atraindo milhões de sertanejos, como afirma o cardeal; É inegável que o Padre Cícero Romão Batista, no arco de sua existência, viveu uma fé simples, em sintonia com o seu povo e, por isso mesmo, desde o início, foi compreendido e amado por este mesmo povo.” Esta afirmativa nos aponta para o reconhecimento que o Padre Cícero é um modelo de sacerdote, que por meio de sua vida apostólica, transformou-se no seguidor e discípulo de Jesus Cristo e sua vida é testemunha de doação e serviço ao povo. Olhando para a história de vida do Padre Cícero encontraremos sinais concretos de entrega, amor e opção pelos pobres do nordeste. Ele acolhia a todos que chegavam na sua casa. Um homem nas circunstâncias do seu tempo, estava preocupado com a situação do seu povo que vivia o flagelo da seca e diante das doenças graves da sua gente, revela um gesto de amor, acolhida e afeto. Portanto, reconhecemos que o Padre Cícero viveu com fidelidade, coerência, profetismo e testemunho com a sua vida a missão de cuidar do seu povo.

  1. A Campanha da Fraternidade – 2020: Tema: “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34).

Acredito que o tema da romaria deste ano está intimamente ligado a campanha da fraternidade. Na orientação pastoral da CNBB, a campanha da fraternidade é o momento que os cristãos são convidados a refletir sobre o significado mais profundo da vida em suas diversas dimensões: pessoal, comunitária, social e ecológica.

A referência bíblica está na parábola do Bom Samaritano, que inspira e ensina o compromisso de cuidar do dom da vida. O secretário executivo de Campanhas da CNBB, padre Patriky Samuel Batista, ressalta as diversas ações de cuidado em favor da vida promovidas pela Igreja em várias partes do Brasil e também “as diversas situações onde a vida tem sido descuidada e necessita de uma intervenção evangélica fruto de um coração convertido pela Palavra de Deus”.

Neste sentido, vamos encontrar na vida do Padre Cícero preocupações e atitudes de amor e acolhida diante das situações de sofrimento e angústias do seu povo. Concretamente, a relação do padrinho com o seu povo consistia nos conselhos práticos, nos ensinamentos bíblicos, nos preceitos ecológicos e na pedagogia do acolhimento e do cuidado com sua gente, fundamentado no biônimo Fé e Trabalho. Enfim, Padre Cícero deu um sentido de esperança para um povo pobre que vivia no abandono, sendo ao Reino pregado por Jesus sua bandeira principal”.

  1. XVIII Congresso Eucarístico Nacional – Pão em todas as Mesas!

O tema da romaria destaca uma dimensão essencial na vida do Pe. Cícero: A Eucaristia. Analisando os vários acontecimentos marcantes na história do Padre Cícero, a eucaristia é o centro da sua vida como podemos destacar:

  1. A primeira atividade do Pe. Cícero na vila Tabuleiro Grande foi a celebração da missa do Natal de 1871 (missa do galo);
  2. O sonho que inspirou sua decisão de morar em Juazeiro e sua missão aconteceu depois de uma missa na capela de Nossa Senhora das Dores;
  3. Em 22/04/1886, a pedido do Pe. Cícero ao bispo do Ceará foi instalada solenemente o Sacrário permanente na capela de Nossa Senhora das Dores;
  4. Os fatos extraordinários do “milagre” da transformação da hóstia em sangue na boca da Beata Maria de Araújo aconteceu pela primeira vez após uma noite de adoração ao Santíssimo Sacramento na capela de Nossa Senhora das Dores (01/03/1889);
  5. Em 01/09/1898, Padre Cícero recebe em Roma ordem para celebrar missas e voltar ao Brasil;
  6. Em 30/12/1916, Dom Quintino, primeiro bispo da diocese de Crato concede ao Pe. Cícero a ordem de celebrar novamente missa em Juazeiro.
  7. Antes da sua morte, o Pe. Cícero pediu aos seus romeiros que durante cinco anos após sua morte mensalmente celebrasse a missa pela sua alma. Essa tradição continua até hoje nos dias 20 de cada mês a missa pela bendita alma do Padre Cícero;
  8. Os vários testemunhos dos moradores de Juazeiro revelam que o Pe. Cícero mesmo suspenso das ordens sacerdotais, participava da Missa na igreja de Nossa Senhoras das Dores, sobretudo nos domingos as 05 horas da manhã.

Em síntese, a vida eucarística do Padre Cícero foi realizada na sua prática cotidiana e na ligação entre fé e vida, como Artur Peregrino expressa:

“A participação do padre Cícero na política. Aqui reside um aspecto relevante do padre Cícero: viveu a Eucaristia em carne própria. Fez de sua vida uma Eucaristia, um ser doado. Penso que seria pertinente destacar esse aspecto da teologia prática do Padre Cícero Romão que viveu e celebrou a Eucaristia na vida concreta. Proibido de celebrar missa transformou sua vida em uma missa permanente. A Eucaristia e os pobres foram sempre os dois tesouros da Igreja. E o essencial é que Jesus de Nazaré veio para trazer vida plena ao mundo, saciar de fome o faminto. E isso foi a vida do Padre Cícero Romão. O relato da Eucaristia no Evangelho de João expressa bem a vida desse homem. O significado social do lava-pés está demonstrado na vida do Padre Cícero que viveu uma “cultura eucarística” que expressa a defesa da vida, a comunhão, a solidariedade, a misericórdia.

O Congresso Eucarístico em 2020 tem como tema “Pão em todas as mesas”. É sugestivo que Jesus vincula a Eucaristia ao problema da fome. O texto bíblico Mc 6,37 é claro: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Nos lembramos logo do sonho: “Cícero, toma conta dessa gente!” E ele foi fiel, verdadeiro com sua consciência e com o mistério de amor que o consagrou.” (Artur Peregrino).

Prof. José Carlos dos Santos

Comentários:

Inscreva-se em nossa Newsletter