Padre Cícero e os pobres: eixo temático destaca protagonismo dos romeiros nas estradas do Nordeste

Padre Cícero e os pobres: eixo temático destaca protagonismo dos romeiros nas estradas do Nordeste

Categoria: Basílica

06/10/2020 Por: Jornalista Patrícia Mirelly


O contexto das romarias a Juazeiro do Norte-CE, impulsionada pelo povo nordestino e vivida como experiência de fé manifestada em benditos e na solidariedade mútua, guiou o segundo eixo temático do Simpósio “Padre Cícero Romão Batista: Um padre e sua fé: Cícero: história e legado”, que destacou a relação do padrinho com os pobres. A apresentação foi do professor José Carlos dos Santos, membro da Comissão de Pastoral de Romaria. Ele expôs os conflitos e as tensões que permeiam essa peregrinação, como o caminhão pau de arara e a luta por resoluções que dessem aos fiéis a segurança e a liberdade de manifestar fé. Em 2013, os romeiros alegaram diversas situações constrangedoras, principalmente de intolerância religiosa, nas estradas do Nordeste.

Para ajudá-los, a Comissão fez diversas viagens, inclusive a Brasília, para propor formas de amenizar a situação. “Foi uma oportunidade ímpar pra gente vivenciar uma rede de solidariedade entre os romeiros. Nós descobrimos, com essa experiência, que os romeiros se apresentam como os principais protagonistas da história. Eles recriam e ressignificam continuamente a sua romaria, ensaiando lutas de resistências, força e muita fé”, afirmou o conferencista, destacando como inspiração nesse percurso a própria figura do Padre Cícero que sempre esteve ao lado dos pobres e dos seus afilhados, combatendo a prepotência e a desumanização. 

Atualmente, tramita no Senado Federal, após aprovação na Câmara dos Deputados, a Lei n° 3643/2015, que declara a tradição do uso de transporte, como o pau de arara, para a realização de romarias religiosas como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.

A apresentação do professor José Carlos pode ser revista nos canais da Diocese de Crato e da TV Web Mãe das Dores no Youtube e nas redes sociais.

 

Comentários:

Inscreva-se em nossa Newsletter