Maria, aos pés da cruz, ensina-nos a caminhar em meio ao vale de lágrimas

Maria, aos pés da cruz, ensina-nos a caminhar em meio ao vale de lágrimas

Categoria: Artigos

17/08/2021 Por: Pe. Cícero José da Silva

Pe. Cícero José da Silva

Pe. Cícero José da Silva

Reitor da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores


Queridos paroquianos, queridos romeiros e devotos da Mãe das Dores e do Padre Cícero Romão,

Paz e bem!

Gostaria de refletir com vocês o tema que propomos para a festa e romaria de Nossa Senhora das Dores deste ano de 2021: “Maria, aos pés da cruz, ensina-nos a caminhar em meio ao vale de lágrimas”.

De início, percebam que essa afirmação ao mesmo tempo em que é uma súplica é também uma prece de esperança. Depois, reflitam um pouco sobre o significado da expressão “vale de lágrimas” presente na oração da Salve Rainha. Esse “vale de lágrimas”, a que nos referimos, está descrito na narrativa da Paixão e Morte de Cristo na Cruz.

Ao longo da via dolorosa, enquanto acompanha Jesus, Nossa Senhora não diz qualquer palavra de lamento, embora a sua alma esteja transpassada pela dor (Lc 2, 35), ou seja, atingia o ponto mais alto do sofrimento. Apesar disso, permanece silenciosa, guardando e meditando todas as coisas no coração porque sabe que o sofrimento do Filho tinha um propósito: salvar a humanidade. Esse propósito dava sentido à sua dor. 

Essa cena de Maria aos pés da Cruz é um convite para pensarmos: qual é o propósito do nosso vale de lágrimas? Pensando mais amplamente, o vale de lágrimas vivido por todos nós, o calvário que percorremos, é a superação da pandemia que já vitimou e ceifou a vida de milhares de pessoas pelo mundo e ainda nos faz experimentar o medo, a incerteza e a insegurança, os mesmos sentimentos que estavam no coração dos discípulos quando viram o Mestre pregado na cruz. Foi percebendo essa agitação que Jesus disse: “Eis aí a tua Mãe” (Jo 19, 27). Em outras palavras: “Aí está um exemplo de força na fé, de confiança e de esperança. Sigam”.

 Aqui, cabe lembrar a influência devocional do Padre Cícero Romão Batista que nos ensinou a cultivar um amor filial por Nossa Senhora, chamando-a “Mãe das Dores”. Seu desejo era de que pudéssemos aprender com Ela a caminhar pelo vale de lágrimas cotidiano superando as dificuldades.

Assim, queridos irmãos e irmãos, queremos que todos vocês vivenciem esta festa e romaria como oportunidade para renovar a fé e a devoção à Santíssima Virgem, Àquela que, pela sua experiência de Mãe silenciosa e orante aos pés da cruz, ensina-nos a caminhar em meio ao vale de lágrimas.

 

Pe. Cícero José da Silva

Reitor da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores

Comentários:

Inscreva-se em nossa Newsletter

Inscreva-se em nossa lista de e´mails para receber notificações de notícias, eventos e outras informações da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores.