Criada pelo primeiro bispo de Crato, Paróquia de Cedro-CE celebra 100 anos de fundação

Criada pelo primeiro bispo de Crato, Paróquia de Cedro-CE celebra 100 anos de fundação

Categoria: Igreja

01/10/2021 Por: Patrícia Mirelly de Lima


O Município de Cedro está localizado a 120 km de Crato, tem 96 anos de emancipação política e uma população estimada em quase 25 mil habitantes. Nasceu da Fazenda Cedro, nome que faz referência a uma frondosa árvore nativa. A tradição oral conta que Padre Cícero pernoitou nessa fazenda depois de desembarcar em Fortaleza, vindo de Roma, na Itália. No dia seguinte, já em direção a Juazeiro, teria dito: “Dormi em uma fazenda onde, futuramente, nascerá uma cidade”. A profecia se cumpriu.

A formação eclesiástica ocorreu em 7 de setembro de 1921, quando a freguesia foi criada sob a invocação de São João Batista, pertencendo inicialmente à Diocese de Crato, integrada, depois, ao território da Diocese de Iguatu, que também fora desmembrada de Crato.

Nessa alegria Jubilar, a Paróquia convidou o Padre José Vicente Pinto, administrador diocesano de Crato, para presidir a segunda noite da festa que prepara o coração do povo católico para o centenário no próximo dia 25. A pequena comitiva que o acompanhou era formada pelo Padre Árysson Magalhães, vigário paroquial de Mauriti, com raízes familiares na cidade de Cedro, pela Irmã Itaíra Sobral, Filha de Santa Teresa de Jesus, representando a congregação criada por Dom Quintino Rodrigues. A missa foi rezada ao lado da Igreja Matriz, por causa da ventilação natural que favorece a participação de mais paroquianos. No interior, há uma exposição de livros, documentos e objetos que ajudam a contar a história da Paróquia. O uso de máscara é obrigatório, assim como a higienização das mãos e distanciamento social.

“Somos uma paróquia nascida sob o signo e as armas da Diocese de Crato, com Dom Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva [primeiro bispo diocesano], até 1928, depois com o seu sucessor, Dom Francisco de Assis Pires e, finalmente, Dom Vicente, que concluiu o pastoreio porque foi criada a Diocese de Iguatu, em 1962 [também desmembrada de Crato]”, conta a professora e historiadora, Socorro Lima. “Logo, somos metade orientados por Crato e metade por Iguatu, nossa atual diocese”, acrescenta.

Ainda segundo a professora, desde os anos 1800, o povo de Cedro era assistido espiritualmente pelos padres de Várzea Alegre e Icó, em três capelas do século 19. Os livros de tombo registram muitas passagens dos bispos de Crato, sendo a mais notável a de 25 de setembro de 1921, declarando a ereção da capela de Cedro em Paróquia São João Batista, e nomeando o primeiro vigário, o Padre José Alves de Lima, até então vigário de Várzea Alegre. O pároco atual é o Padre Ademar Alves Pereira, o décimo quinto, na condução espiritual desses paroquianos. No vídeo abaixo, ele fala das alegrias de celebrar este primeiro centenário de fé e evangelização.

Comentários:

Inscreva-se em nossa Newsletter

Inscreva-se em nossa lista de e´mails para receber notificações de notícias, eventos e outras informações da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores.